A assessoria executiva pessoal e o profissional de secretariado executivo

Atuar na posição de secretário executivo não é única perspectiva existente para quem está em busca do seu sim. Entretanto é importante alinhar as escolhas com projeto pessoal, profissional e valores.

Alessandra Assis

2021-04-14 6 min read

Você sabe o que um profissional de secretariado executivo é capaz de fazer? Ser um CEO de uma grande empresa não é a única forma ter acesso a serviços de secretariado, logo, de assessoria executiva. É possível ter um assistente pessoal, com vínculo (tempo integral e exclusividade para o empregador) ou secretário executivo empresário (sem exclusividade para o contratante que assessora mais de um cliente).

Diante disso, vejamos a descrição da vaga para assistente pessoal feita pela realeza britânica segundo Good Mourning America: "A função é responsável por administrar as agendas da realeza, marcando reuniões, redigindo cartas e e-mails e auxiliando em eventos e viagens, de acordo com a listagem."

A descrição da vaga para assessorar Kate e William só citou algumas competências e habilidades que um profissional de secretariado executivo tem para facilitar a vida das pessoas. Um profissional de secretariado executivo é excelente em gestão de agendas e organização de reuniões, eventos e planejamento de viagens!

Isso acontece porque ele estudou e treinou essas habilidades, desenvolvendo essas competências ao longo do tempo. O Brasil é organizado nesse sentido, sendo obrigatório fazer um curso específico para ingressar na profissão de secretário e ser registrado na Secretaria do Trabalho, no Ministério da Economia.

Egressos de curso de Secretariado e o Mercado

Sendo assim, o mercado tem o trabalho de divulgar bem a vaga e dar oportunidade a esses egressos de Secretariado de colocarem em prática o que aprenderam e, assim, se tornarem ainda melhores. Pois cursos livres não são acompanhados pelo MEC, então é o cliente e o próprio mercado quem valida esses cursos.

Já os cursos de Secretariado subsequentes, o ensino médio profissionalizante ou graduação são acompanhados pelo MEC. As graduações em Secretarirado no Brasil, podem ser curtas ou longas, tecnologia ou bacharelado, e recebem uma classificação do MEC que vai até 5. Consequentemente há uma padronização com qualidade dos serviços de assessoria e melhor nível do talento do profissional.

Home office – escritório em casa secretariado remoto

Com o advento da internet e plataformas, uma pessoa pode ser assessorada virtualmente, onde ela estiver, esteja dentro ou fora do país. A assessoria híbrida (parte virtual e parte presencial), dependendo do projeto, também pode ser viável. E eu, Alessandra Assis, posso ajudar com isso. Você encontra meus contatos no site nesse site.

Outra questão e um ponto positivo e ao mesmo tempo polêmico da reforma trabalhista, foi admitir que um funcionário CLT trabalhasse em home office, ou seja, o teletrabalho. O que facilitou que as empresas continuassem operando em momento pandêmico e funcionários registrados continuassem trabalhando de casa. Desde então, o trabalho remoto pode ser realizado tanto por um funcionário registrado quanto o profissional liberal ou empresário.

Secretário empresário e secretariado remoto: MEI é empresário, não funcionário com vínculo empregatício

Outra questão, abrindo parênteses, MEI segundo a Lei de pequenas empresas é o menor porte de empresa existente no Brasil. Portanto não é uma variação do contrato CLT. Já os contratos intermitente e temporário caracterizam vínculo empregatício. Pois a reforma trabalhista introduziu a forma contrato intermitente. No entanto, sugiro fortemente fazer uma pesquisa de satisfação com os colaboradores antes de aderir a essa forma de contrato.

Ademais, a implementação do contrato intermitente é parcialmente responsável por uma celeuma no próprio meio jurídico. Há juristas especialistas com entendimento de que estabeleceu-se uma relação ganha-perde, mais vantajosa para o empresário, fere princípios fundamentais garantidos na Constituição Federal de 1988. Não há inovação ignorando a história e os constructos existentes, sem ouvir os anciãos experientes e éticos.

Também, da perspectiva da Academia, no que tange à gestão de pessoas, a imagem como boa empregadora pode ser mais interessante que se arriscar a arranhar essa imagem contratando na modalidade intermitente, sem ao menos ter realizado pesquisa nesse sentido. Ainda mais que a imagem de empregadora ideal ajuda a diminuir custos relacionados com contratação e manutenção de pessoas, evita rotatividade melhorando quadro de retenção e atração funcionários e de investidores.

O secretário executivo na condição de empresário MEI pode ser um digitador independente como qualquer outro. No entanto, a sua formação e talento serão seus diferenciais ao assessorar, o que fará com que ele se destaque dos demais.

Sendo assim, independente de formação, quem é MEI é empresário e não funcionário com vínculo. Ele é no máximo um colaborador externo remoto, semelhante a um profissional liberal. Pois no que se refere a "juridiquês" x atividades permitidas para MEI, é importante pontuar que secretário executivo é quem é graduado em Secretariado segundo a lei 7.377/85 e não existe a atividade secretário permitida para MEI.

Então é importante esclarecer que o que existe é que um profissional de secretariado executivo pode desempenhar algumas atividades do escopo do secretariado na condição de empresário, formalmente no porte MEI, criando o seu próprio "emprego" como afirma Yunus. Para quem está desempregado, o não ele já tem. Então, o que ele precisa é ir atrás do seu sim. E empreender é uma das possibilidades.

Existem pelo menos duas das atividades permitidas no porte MEI que são próximas do escopo do secretariado: digitador independente e promotor de eventos independente.

Qualquer pessoa sem formação Secretariado pode ser um digitador independente. Mas estar na posição de secretário executivo em uma organização não.

Inegavelmente, qualquer pessoa pode ser um digitador independente formalizado. Porém um profissional de secretariado executivo pode oferecer o mesmo serviço com valor agregado. Já que essa atividade não exige qualificação profissional e não existe a atividade permitida de secretário no porte MEI por ser uma profissão regulamentada por lei. E fecha parêntesis!

Em suma, a assistência executiva pessoal pode ser executada por qualquer pessoa, independente de formação. Entretanto assumir a posição de secretário executivo em uma organização deve ser por um profissional de secretariado executivo habilitado. Por consequência, a empresa que segue a lei demonstra um bom nível de governança, organização e de que o profissional de rh desempenhou bem o seu papel de consultor.

Desenvolver e reter talentos é um indicador empresarial

Ademais, o quanto se desenvolve e retém talentos é um indicador empresarial. Políticas de atração e retenção alinhadas também indicam que a empresa é organizada e age com estratégia.

E um profissional de secretariado executivo, mesmo recém formado, já está familiarizado com as técnicas, competências e conhecimentos necessários para desempenhar essa função. A experiência valida e consolida ainda mais o conhecimento do ofício, lapidando o talento e ajudando que este talento retenha o seu valor. No entanto, muitas pessoas desconhecem isso.

Enfim, a arte de assessorar é acessível a todos, pode ser desempenhado por quem quiser. Mas um profissional de secretariado executivo pode ser mais habilidoso desempenhando a mesma função pois investiu tempo estudando e aperfeiçoando-se nisso. Para assessorar ele tem talento!

Para empreender no secretariado é relevante saber seus valores

No que se refere a empreender no Secretariado, é importante observar que ser empreendedor e ao mesmo tempo ter como valor segurança nem gostar de vendas não combinam. Em virtude disso, uma pessoa terá mais sucesso atuando em uma empresa mais tradicional. Até mesmo as Startups, não sejam a melhor opção. Pois o modelo de negócio atua em condição extrema incerteza segundo Eric Ries.

Logo, as vantagens de ser empresário são: criar o seu "próprio emprego", ser seu próprio chefe, ter flexibilidade de horário, estar ocupado e ter renda. E assessorar pessoas na condição de empresário também é possível.

Assim como é possível ser assistente pessoal como Sophie Agnew, em tempo integral, tendo apenas o seu empregador como cliente. E este empregador pode ser um CEO de uma multinacional, um casal de príncipes ou não.

Quando pensamos no profissional de secretariado executivo como alguém que presta serviços de assessoria direta, em papéis responsabilidades e talento, entender isso é mais fácil e o acesso à assessoria de qualidade é democratizado. Consequentemente as possibilidades de persona para o empreendedor no Secretariado são maiores. E tudo é uma questão de buscar o seu sim alinhado com seu projeto pessoal, profissional e valores.

#pa #personalassistant #secretariaremota #secretariaexecutivavirtual

A assessoria executiva pessoal e o profissional de secretariado executivo

Alessandra Assis é profissional de secretariado executivo habilitado, SRTE 2309-PR e especialista em Gestão e Negócios. Atua como empreendedora no secretariado remoto.

Localização

Curitiba- PR, 81750-450

Termos e políticas

Política de privacidade

Contato

55 (41) 99148-6859
secretariavirtual@secretariaexecutiva.com.br